Notícias

Paulistano leva cerca de 2h15 para se deslocar pela cidade em dia comum.

De carro, moto ou ônibus, o trânsito de São Paulo desafia quem circula pelas ruas e avenidas. Num dia comum, o paulistano leva em média 2h15 para se deslocar pela cidade.  No último dia 14, véspera de feriado, São Paulo registrou recorde histórico de congestionamento, com 309 quilômetros de filas.
O congestionamento seguiu durante a madrugada. O principal caminho para a praia ficou parado de ponta a ponta. A viagem até o Guarujá, de 90 quilômetros, levou em média nove horas.
Sufoco para uns, fonte de renda para outros. No corredor Norte-Sul da cidade, um ambulante chega a faturar três mil reais por mês vendendo biscoito no meio do congestionamento.
O espaço utilizado por esses trabalhadores é o mesmo que as motos utilizam para desviar das filas de carros. Quando é difícil avançar até sobre duas rodas, os motociclistas se arriscam no corredor de exclusivo dos ônibus. A infração é grave, com multa de R$ 127,69.
Em 2013, a cidade de São Paulo ganhou 264,9 quilômetros de faixas exclusivas de ônibus. Apesar de motoristas e usuários perceberem a diminuição no tempo de viagem, carros também invadem as faixas e prejudicam a circulação do transporte coletivo.
Para fazer o trânsito fluir, a Companhia de Engenharia de Tráfego tem hoje 1.854 agentes de que trabalham 24 horas por dia. Além de congestionamentos e acidentes, bloqueios complicam a circulação do paulistano pela cidade.
Nos primeiros 20 dias de novembro foram 40 manifestações pelas ruas, avenidas e estradas. Uma pesquisa recente, do Ibope em parceria com a Rede Nossa São Paulo, revelou que 54% das pessoas são a favor das manifestações, desde que não haja bloqueios nas ruas. Já 34% aprovam os protestos, mesmo que atrapalhem o trânsito.
Veja nos vídeos acima a edição completa do Profissão Repórter. Os bastidores do maior congestionamento enfrentado pelos paulistanos na véspera do feriado, o desafio de trabalhar como motoboy pelos corredores da cidade e a história de uma família que trabalha há mais de 30 anos cuidando do trânsito de São Paulo.
Fonte: G1.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Scroll Up