Notícias

Mercado reduz a 9% previsão para Selic de 2024 e vê inflação menor

Número deste ano foi para 4,46%, ante os 4,49% divulgados na semana anterior; para 2024, a previsão foi para 3,91%, ante 4,49%  previstos na semana passada

 

O mercado reduziu suas previsões para a inflação medida pelo IPCA em 2023 e 2024, segundo o Boletim Focus, divulgado pelo Banco Central nesta terça-feira (26).

O número deste ano foi para 4,46%, ante os 4,49% divulgados na semana anterior. Para 2024, a previsão foi para 3,91%, ante 4,49% previstos na semana passada.

O número fica abaixo do teto da meta oficial em 2023, de 4,75%. O centro da meta para este ano é de 3,25%, com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou menos. Para 2024, 2025 e 2026, o centro da meta é de 3%.

Em relação à Selic, o mercado prevê agora que a taxa básica de juros da economia termine 2024 a 9%, contra a previsão anterior de 9,25%.

A Selic terminou este ano a 11,75% ao ano, após ter seu segundo corte seguido de 0,50 ponto percentual mais cedo neste mês na última reunião do ano do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC).

Para o Produto Interno Bruto (PIB), a previsão para 2023 ficou inalterada em uma alta de 2,92%. Para o ano que vem, houve ajuste para 1,52%, ante 1,51% previsto na semana passada.

Já a previsão da taxa de câmbio ficou em R$ 4,90 em 2023, ante R$ 4,93 na semana anterior. Para 2024, a taxa ficou inalterada em R$ 5.

O Boletim Focus reúne a projeção de cerca de 100 instituições do mercado para os principais indicadores econômicos do país.

Fonte: CNN Brasil/ Foto: Reprodução

Compartilhe: