Notícias

Sistema aeroportuário só supre demanda de passageiros até 2025

O sistema aeroportuário brasileiro só consegue dar conta da demanda de passageiros até 2025, caso não haja investimentos em infraestrutura no setor. É o que prevê o Plano Aeroviário Nacional, lançado nessa quarta-feira (21), pelo Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil. O documento traça tendências e possibilidades de expansão do segmento nos próximos 20 anos e estima que, até 2038, a demanda pelo transporte aéreo crescerá, em média, 4,6% ao ano. 

A publicação indica que o setor carece de recursos da ordem de R$ 25,5 bilhões. Desse total, R$ 6,76 bilhões estão previstos nos contratos de concessão aeroportuária e os R$ 18,7 bilhões seriam custeados pelo FNAC (Fundo Nacional de Aviação Civil), que possui uma projeção de arrecadação de recursos de R$ 143,6 bilhões nos próximos 20 anos.

O plano também traça uma rede de aeroportos para as próximas duas décadas composta de 28 terminais principais, chamados de metropolitanos, 22 secundários ou metropolitanos complementares, 139 regionais, entre primários e secundários, e 508 complementares. Essa seria a infraestrutura necessária para suprir a demanda de 560 milhões de passageiros que devem viajar de avião em 2038. 

O ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Valter Casimiro, afirmou, durante a cerimônia de lançamento do plano, que o documento servirá de norte para os próximos 20 anos e que, caberá ao próximo governo, executá-lo ou não. “A estratégia de implementação da malha aeroviária nacional será dada pelo novo governo. Apresentamos um raio-X da situação e o que esperamos que vai acontecer. Toda a implementação do plano, se será por meio de recursos públicos ou por meio de concessões, é uma definição para o próximo governo”, avaliou.

Plano CNT de Logística
A CNT (Confederação Nacional do Transporte) estima a necessidade de um investimento ainda mais robusto para o setor aéreo. De acordo com o Plano CNT de Transporte e Logística 2018?, são necessários aportes de R$ 30,3 bilhões em um total de 219 projetos de infraestrutura, entre eles, construção e adequação de aeroportos. O documento da Confederação não traça um horizonte temporal de recursos e diz que essa é a demanda atual do setor.    ?

Fonte: Agência CNT de Notícias.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Receba nossa newsletter!

Fique por dentro das novidades do setor.

© 2020 – Sindicato das Empresas de Transportes e Cargas de Campinas e Região – SINDICAMP – Todos os direitos reservados | Desenvolvido por PrinciWeb