Notícias

Pedágios paulistas ficarão mais caros a partir de terça.

 

A partir de terça-feira, os pedágios das rodovias de todo o Estado ficarão mais caros. A Artesp (Agência de Transporte de São Paulo) anunciou no fim da tarde de ontem que a média dos reajustes será 5,29%, variando de zero a 8,57% conforme a concessionária. Os valores estavam congelados desde 2012. No ano passado, o governo paulista suspendeu a elevação dos preços em razão das manifestações ocorridas em junho. A majoração é inferior à inflação medida no período pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), que acumulou 13,29% no biênio.

Com o aumento, as tarifas básicas nas praças principais do SAI (Sistema Anchieta-Imigrantes) serão fixadas em R$ 22 para automóveis. No caso de caminhões, a quantia será multiplicada pelo número de eixos. Atualmente, o valor cobrado nas cabines do Riacho Grande é de R$ 21,20.

Nas saídas da Rodovia dos Imigrantes para o Centro de Diadema e para o bairro Eldorado, não haverá mudanças. Com isso, o motorista continuará tendo de desembolsar R$ 1,60 e R$ 3, respectivamente. No acesso ao Batistini, em São Bernardo, o valor deverá chegar a R$ 5. As tarifas exatas – com arredondamentos – deverão ser publicadas na edição de hoje do Diário Oficial do Estado.

Na Rodovia Cônego Domênico Rangoni, o pedágio passará a custar R$ 10,25. Já na Padre Manoel da Nóbrega, a tarifa básica deverá chegar a R$ 6. Ambas as estradas integram o SAI e também são administradas pela concessionária Ecovias.

No Trecho Sul do Rodoanel, onde hoje são cobrados R$ 2,60 nas alças de saída, o preço básico do pedágio deverá ser de R$ 2,70. A SPMar, empresa responsável pela gestão da via, não confirmou o valor e afirmou que só fará comentários a respeito depois da publicação no Diário Oficial. A concessionária também não informou quanto será cobrado pela tarifa básica no futuro Trecho Leste, que deverá ser entregue parcialmente amanhã.

ÔNIBUS

A ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) também publicou ontem no Diário Oficial da União resolução que autoriza o reajuste das passagens de ônibus interestaduais e internacionais. Será aplicado aumento de 4,792% no coeficiente tarifário, índice que varia conforme o tipo de serviço prestado: convencional, com e sem sanitário, executivo, semileito e leito. Os novos valores também serão aplicados a partir de terça.

Operação da malha estadual custa R$ 190,7 milhões mensalmente.

Conforme a Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo), o pedágio é o principal recurso para manter as rodovias concedidas. Somente a operação e conservação da malha rodoviária paulista sob concessão custam, em média, R$ 190,7 milhões por mês.

Em obras de ampliação da malha rodoviária foram investidos R$ 9 bilhões desde janeiro de 2011. Os recursos são provenientes exclusivamente das tarifas de pedágio.

ESTADO

Nas rodovias operadas pela Autoban (Anhanguera e Bandeirantes), o reajuste foi de 5,3%, e o preço dos pedágios passa a custar entre R$ 4,90 e R$ 7,30.

Já na Centrovias, concessionária da Rodovia Washington Luis, o reajuste aplicado foi de 5%. A tarifa fica entre R$ 4,20 e R$ 8,70.

Já na Castello Branco e Raposo Tavares, operadas pela ViaOeste, o acréscimo foi de 6,1%, com preço do pedágio variando entre R$ 3,30 e R$ 9 na primeira e R$ 3 e R$ 7,20 na segunda.
Fonte: Setcesp.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Scroll Up