Notícias

Motorista que pagou pedágio mais caro em SP pode receber valor extra.

 

 

A Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) informou, nesta quinta-feira (14), que quem pagou pedágio com o reajuste acima do índice definido tem direito de receber o dinheiro de volta. A medida vale para usuários dos sistemas Castello Branco/Raposo Tavares; Anchieta/Imigrantes; Rodoanel Oeste e rodovias da SPVias.

A devolução é necessária porque, na quarta, o Tribunal de Justiça decidiu que as concessionárias têm que cobrar o valor determinado pela Artesp, e não mais do que isso, como estava sendo feito.

Saiba como pedir o ressarcimento:

Os motoristas que pretenderem a devolução deverão entrar em contato, a partir de 18 de agosto, por telefone ou e-mail:

– Cobranças por pagamento manual: necessário solicitar pelo 0800 ou pela Ouvidoria da concessionária


CCR ViaOeste (Castello Branco/Raposo Tavares)
0800 701 5555
Ouvidoria : (11) 2664-6115 / (11) 2664-6030
ouvidoriaviaoeste@grupoccr.com.br

Ecovias (Anchieta/Imigrantes)
Para pedidos de ressarcimento, a Ecovias orienta aos usuários que entrem em contato com a concessionária por meio de seus canais oficiais de atendimento – Fale conosco do site
www.ecovias.com.br ou pelo e-mail ecovias@ecovias.com.br

CCR SPVias (João Mellão, Antonio Romano Schincariol e Francisco Alves Negrão)
0800 703 5030
Ouvidoria: (15) 3259 8008
ouvidoria.spvias@grupoccr.com.br

– Cobranças por pagamento automático: automaticamente por meio das operadoras dos serviços de arrecadação e operadoras de vale pedágio que irão ressarcir diretamente o usuário.

Aumentos de até R$ 0,40

A decisão judicial permitiu o aumento de R$ 0,40 na descida ao litoral pelo Sistema Anchieta/Imigrantes. O valor que passou a vigorar em 1º de julho era de R$ 22 e volta a ser cobrado.

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) não foi o índice usado no reajuste praticado a partir de julho, segundo as empresas. Elas alegam que isso não seguia o contrato. As empresas apontam que o IPCA foi 6,37% durante um período de 12 meses até junho. Entretanto, o governo do estado autorizou aumento de 6,13%.

Veja na tabela abaixo os valores que devem ser cobrados:

pedagio 1 - Sindicamp

Fonte: G1 São Paulo.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Scroll Up