Notícias

Indústria de alimentos cresce e gera 21 mil postos de trabalho em 2021

Uma pesquisa da Associação Brasileira da Indústria de Alimentos (ABIA) apontou um crescimento de 3,2% nas vendas do setor em 2021. Juntos, os mercados interno e externo foram responsáveis pelo faturamento de R$ 922,6 bilhões, volume que representa 10,6% do PIB estimado para o ano passado. Essa alta impulsionou a criação de 21 mil postos de trabalho durante o período.

Considerando apenas as vendas para o mercado interno, que representam 73,5% do faturamento, o aumento foi de 1,8%. O resultado foi impulsionado pela reabertura dos estabelecimentos, pela aceleração da transformação digital e pela ampliação do delivery.

As exportações, por sua vez, aumentaram 18,6% e atingiram o patamar recorde de US$ 45,2 bilhões. Isso se deve à retomada econômica mundial e à taxa de câmbio favorável.

“O avanço da vacinação e o retorno do setor de serviços contribuíram de forma decisiva para a expansão da produção, com geração positiva de emprego e renda no setor. A demanda por alimentos se manteve crescente no Brasil e no mundo, o que fez com que as empresas mantivessem a produção a todo vapor, e contratando mão de obra”, explica o presidente da ABIA, João Dornellas.

Alta das commodities e escassez de embalagens aumentaram os custos

Em 2021, a elevação dos preços das commodities agrícolas levou a um aumento no custo de produção dos alimentos industrializados. Ao final do ano, o Índice de Preços da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) apontou que elas atingiram o maior patamar em 10 anos, apresentando uma alta acumulada de 28,1% em relação à média de 2020.

Fonte: IG

Imagem: Reprodução/IG Minas Gerais

Compartilhe:

Receba nossa newsletter!

Fique por dentro das novidades do setor.

© 2022 – Sindicato das Empresas de Transportes e Cargas de Campinas e Região – SINDICAMP – Todos os direitos reservados | Desenvolvido por PrinciWeb