Notícias

Fenatran vai debater as práticas de ESG no setor de transportes

Tema será destaque no 7º Fórum Transporte Sustentável: Carga e Logística que vai discutir o impacto da responsabilidade socioambiental nos setores

A agenda ESG, sigla para meio ambiente, reponsabilidade social e governança, é um compromisso firmado por empresas para promover a sustentabilidade e boas práticas de gestão em seus negócios. No Brasil, cada vez mais corporações estão aderindo a esses pilares. É o que comprova a pesquisa lançada em abril pela Amcham, a Câmara Americana de Comércio para o Brasil, que aponta que 71% das empresas entrevistadas estão adotando estratégias de ESG nos níveis iniciais (45%) e avançado (26%).

As companhias devem preservar o meio ambiente e os recursos naturais; promover a diversidade de gênero, de etnia e etária; oferecer treinamentos; respeitar os direitos humanos, além de adotar gestões mais transparentes, éticas e com responsabilidade financeira. Ao atenderem esses requisitos, as organizações reduzem os riscos, fortalecem a reputação e imagem da marca, têm mais eficiência operacional e transparência. Como consequência, também atraem mais recursos e capital, seja por meio de investidores conscientes ou por condições de financiamento mais favoráveis, com juros menores.

Na FENATRAN, principal feira do transporte RODOVIáRIO de cargas e logística da América Latina, o ESG receberá o seu devido destaque no 7º Fórum Transporte Sustentável: Carga e Logística, que aborda as principais tendências e desafios da agenda naqueles setores. Realizado pela OTM Editora, o encontro – constante da programação da feira – será no dia 6 de novembro, no Espaço de Conteúdo,  que ocorrerá de 4 a 8 de novembro, no São Paulo Expo.

Thiago Braga Ferreira, gerente executivo da FENATRAN, explica que o Fórum terá quatro painéis com conteúdos voltados ao setor de logística, carga e embarcadores. “Vamos receber na feira grandes players desses mercados, com casos práticos de como está sendo a implementação da agenda ESG em suas corporações. É um assunto muito importante para o futuro dos negócios e, por isso, é muito válido trazer exemplos efetivos com bons resultados em termos de performance e reputação”, aponta.

Expositores com foco na sustentabilidade

O ESG faz parte da cultura das empresas expositoras da FENATRAN. Especializada em equipamentos para manutenção de suspensão e freios, a PUIK está comprometida com ações de diversidade promovendo vagas afirmativas para mulheres, candidatos com idade superior a 50 anos e pessoas com deficiência (PcD). A companhia ainda proporciona um ambiente de trabalho inclusivo e acolhedor para todos os colaboradores, independentemente de sua orientação sexual ou identidade de gênero, e oferece programas de mentoria e desenvolvimento específicos para todos avançarem em suas carreiras.

Já em relação à responsabilidade socioambiental, a Sumitomo Rubber do Brasil, detentora da marca Dunlop Pneus, implantou diversas iniciativas baseadas na economia circular para zerar, por exemplo, o envio de resíduos sólidos gerados nas operações fabris para aterros sanitários. Com status de empresa aterro zero, todo material originado no processo produtivo é cuidadosamente segregado e direcionado para a reutilização, reciclagem ou tratamento.

A empresa também é associada à Reciclanip, organização de referência mundial em logística reversa. Por meio dessa parceria, os pneus recolhidos são submetidos a um processo de co-processamento em cimenteiras e também na produção do asfalto-borracha. Mais sustentável que o asfalto tradicional, esse material traz vantagens como a melhoria da infraestrutura rodoviária, graças à maior durabilidade, menor nível de ruído e mais segurança para os usuários das vias.

ESG e equidade na DAF

A DAF Brasil, uma das fabricantes de caminhões que estará presente na FENATRAN, sediada em Ponta Grossa, no Paraná, adota, desde 2017, políticas de diversidade e inclusão. Entre as áreas em que atua, estão o empoderamento feminino, com maior presença de mulheres em cargos de gestão e liderança; a inclusão de Pessoas com Deficiência (PcD), e a integração entre as diferentes gerações na companhia.

Hoje, 33% do time é composto por mulheres, com 32% em posições de lideranças, como coordenação, supervisão e gerência. Na alta gestão, 19% delas ocupam o quadro de diretores da empresa. Além disso, a DAF se tornou a primeira montadora de caminhões no Brasil a eleger uma mulher no cargo de presidência.

A DAF investe em sistemas regenerativos de energia nos equipamentos de testes dinâmicos, reduzindo o consumo de energia da rede elétrica. A água utilizada no Centro de Distribuição de Peças é proveniente de coleta de chuva e poço artesiano, eliminando a necessidade de água tratada. Como parte do grupo PACCAR, a empresa lidera a pesquisa de tecnologias sustentáveis, como motores elétricos e combustíveis alternativos. A unidade de Ponta Grossa já utiliza biocombustíveis, como HVO, reduzindo as emissões de CO2. A DAF também tem certificações ISO 14001 e ISO 9001, garantindo a qualidade, gestão ambiental e sustentabilidade.

Fonte: Fenatran

Compartilhe: