Notícias

Para quase metade da indústria paulista, mercado piorou no 2º semestre

Pesquisa feita pela Fiesp/Ciesp mostra que 43% das empresas apontaram queda na produção e 45,3%, diminuição das vendas nos últimos 6 meses

 

Quase metade das indústrias de São Paulo (47,4%) consideram que o segundo semestre de 2023 foi pior do que o mesmo período em 2022. É isso o que mostra a pesquisa Rumos da Indústria Paulista, feita pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e pelo Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp).

Das indústrias que participaram da sondagem, 43% indicaram queda no volume de produção e 45,3% sinalizaram diminuição das vendas no mercado interno. Isso na comparação entre a segunda metade deste ano com os últimos seis meses de 2022. Além disso, mais da metade das empresas que exportam apontaram que o resultado foi igual ao ano anterior (55,3%).

Para o primeiro semestre de 2024, a maior parte do setor tem uma perspectiva neutra (46,7%). Quase dois terços das indústrias, porém, não pretendem realizar contratações no início do próximo ano. Apesar do resultado, entre as empresas que pretendem contratar, a média de aumento do quadro de funcionários é de 9,3%.

Por fim, seis em cada 10 indústrias pretendem conceder férias coletivas na segunda quinzena de dezembro de 2023. Somente 34,3% das empresas não devem parar neste fim de ano.

A última edição da pesquisa Rumos da Indústria Paulista foi realizada entre 4 e 15 de dezembro de 2023. Foram consultadas 403 indústrias de transformação do estado de São Paulo de todos os portes, sendo 3,5% micro; 65% pequenas; 26,8% médias e 4,7% grandes empresas.

Fonte: Metrópoles/ Foto: Senai

Compartilhe: