Notícias

Exportações seguem em alta e balança comercial registra recorde no primeiro bimestre

A balança comercial registrou superávit de US$ 11,94 bilhões nos dois primeiros meses deste ano, informou o Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços nesta quarta-feira (6).

O resultado é de superávit quanto as exportações superam as importações. Quando acontece o contrário, o resultado é deficitário.

De acordo com o MDIC, o superávit registrado nos dois primeiros meses deste ano é o maior para o primeiro bimestre de um ano desde o início da série histórica, iniciada em 1989.

Até então, o maior valor já registrado para o período foi um saldo positivo de US$ 6,72 bilhões, em 2016.

Nos dois primeiros meses deste ano:

  • As exportações registraram alta de 17,4%, para US$ 50,5 bilhões.
  • As compras do exterior totalizaram US$ 38,576 bilhões, com alta de 1%.

Somente no mês de fevereiro, ainda segundo dados oficiais, a balança comercial registrou superávit de US$ 5,44 bilhões, valor que também é recorde histórico.

Segundo o governo, em fevereiro:

  • as exportações somaram US$ 23,54 bilhões;
  • as importações somaram US$ 18,09 bilhões.

Destaques das exportações em fevereiro

  • Soja: US$ 2,93 bilhões, com expansão de 4,5%
  • Minério de ferro: US$ 2,27 bilhões, com alta de 41,4%
  • Óleos brutos de petróleo: US$ 2,62 bilhões, com aumento de 119%
  • Açucares e melaços: US$ 1,58 bilhão, com alta de 201%
  • Farelos de soja: US$ 814 milhões, com elevação de 9,8%.

Principais compradores

  1. China e Macau: US$ 7,02 bilhões, com alta de 40%
  2. União Europeia: US$ 3,02 bilhões, com aumento de 5,9%
  3. Estados Unidos: US$ 2,65 bilhões, com expansão de 9,3%
  4. Associação de Nações do Sudeste Asiático: US$ 1,94 bilhão, com alta de 31,4%
  5. Mercosul: US$ 1,39 bilhão (-21,5%), sendo US$ 938 milhões somente para a Argentina (-30%).

 

 

Fonte: G1 – Economia / Foto: Divulgação/Canva

Compartilhe: