Notícias

BR-319/AM: MInfra autoriza execução de obras de melhorias na rodovia

f2c8aeb4 8f62 4600 b59c a2b378c4f5eb - Sindicamp

O Ministério da Infraestrutura, por meio do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), autorizou o início da execução dos serviços de manutenção em três diferentes segmentos da BR-319/AM, mantendo o compromisso do Governo federal de garantir boas condições de trafegabilidade na rodovia. As ordens de serviço foram assinadas neste sábado (3) pelo ministro Tarcísio Freitas durante visita ao Amazonas, que também contou com a presença do diretor-geral substituto de DNIT, Euclides Bandeira.

As melhorias abrangem 254,2 km de extensão, que vão passar por serviços de conservação e recuperação, incluindo o lote C, conhecido como lote Charlie, que vai do km 198,9 ao km 250,7. Para este mesmo lote, há uma licitação do DNIT em andamento para a contratação da empresa que irá reconstruir este segmento. Parte do chamado Trecho do Meio, que vai do km 250 ao km 656, também está contemplado nesses contratos de manutenção.

Os serviços de manutenção foram divididos em três lotes de obras. O primeiro possui 82,2 km de extensão e vai do km 178,5 (rio Tupãna) até o km 260,7 (início da travessia do rio Igapó Açu). O segundo lote vai do km 261,1 (fim da travessia do rio Igapó Açu) até o km 346,2 (entroncamento com a BR-174/AM e a rodovia estadual AM-364), totalizando 85,1 km de extensão. O terceiro lote tem 86,9 km e vai do Entroncamento BR-174/AM (B)/AM-364 (km 346,2) ao Igarapé Caetano (km 433,1).

Estão previstos os seguintes serviços no contrato: recomposição do revestimento primário da pista, com adição de cimento, areia e brita; recomposição mecanizada de aterro para elevação do corpo estradal (nos segmentos críticos); colocação de pedra rachão nos segmentos críticos, de forma a evitar pontos de atoleiros durante o período chuvoso; limpeza e desobstrução de dispositivos de drenagem e execução e recuperação de valetas laterais para drenagem. Em todo o segmento, as pontes de madeira passarão por serviços de manutenção/recuperação.

“Além de integrar os dois estados ao restante do país por via rodoviária, a rodovia permite, ao longo de seu percurso, o acesso a diversas cidades, como Humaitá, Lábrea e Manicoré, sendo fundamental para o desenvolvimento econômico e social da região. Promover a trafegabilidade da rodovia durante todo o ano vai garantir o funcionamento de serviços essenciais, como fluxo de ambulâncias, medicamentos, alimentos, combustíveis e linhas de ônibus”, declarou o ministro Tarcísio de Freitas.

 

Fonte: MInfra

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email