Notícias

Vendas de implementos registram queda, mas segmento de reboques salva 2023

Anfir destaca ano rentável e potencial do mercado para locação, enquanto aposta em melhora neste ano com a Fenatran

 

O setor de implementos rodoviários viveu realidades extremas em 2023. O mercado interno geral teve pequena queda na comparação com o ano anterior. Mas as vendas de reboques e semirreboques registraram alta e o segmento garantiu rentabilidade.

Os dados consolidados são da Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários (Anfir). Segundo a entidade, no acumulado de 2023 foram comercializados 151.041 implementos, 2,4% a menos que a soma de 2022 – recuo menor que o previsto em meados do ano.

Reboques e semirreboques puxam vendas de implementos

A categoria de reboques e semirreboques, porém, garantiu o ano. Foram 90.322 unidades vendidas de janeiro a dezembro de 2023, alta de 8,6% na comparação com mesmo período do ano anterior. Já as carrocerias sobre chassi amargaram queda de 15% na mesma base de comparação, com 60.719 unidades.

De acordo  com o balanço da associação, os setores da economia que impulsionaram as vendas de implementos em 2023 foram os do agronegócio e da construção civil.

Apesar da queda, a Anfir diz que o mercado registrou boa rentabilidade em 2023. Graças às vendas de produtos com maior capacidade de carga, em especial o Quarto Eixo.

“Tivemos um ano rentável onde, mesmo comercializando menos produtos, isso não afetou a capacidade do setor logístico de transportar carga”, afirma José Carlos Spricigo, presidente da Anfir.

Outro fator que garantiu rentabilidade ao setor de implementos foi o segmento de locação de equipamentos.

“Alugar um implemento rodoviário ao invés de adquiri-lo é uma opção que permite agilidade em algumas operações logísticas”, acredita Spricigo.

Fenatran e PAC vão garantir alta nas vendas de implementos em 2024

Para 2024, a expectativa da Anfir é positiva. A associação ressalta que a Fenatran (o Salão Internacional do Transporte Rodoviário de Cargas), que acontece em novembro, tradicionalmente movimenta o setor de implementos.

A entidade também aposta na redução gradual da taxa de juros e no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do Governo Federal. São esperados investimentos de R$ 1,7 trilhão em obras de infraestrutura em todos os estados brasileiros.

 

Fonte: Automotive Now / Foto: Divulgação

Compartilhe: