Notícias

Trânsito de Campinas teve 63 mil motoristas não punidos em 2013.

 

Doze por cento das multas de trânsito aplicadas em Campinas (SP) não têm o motorista infrator identificado e punido com pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH), por se tratar de veículo de empresas. Apenas o proprietário do automóvel ou caminhão paga um valor estipulado pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB) . O pagamento dobra, ou triplica em caso de reincidências.Das 504 mil registradas em 2013 na cidade, são 63 mil nesta situação, segundo a Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec). Ou seja, 170 por dia das chamadas Não Identificação do Condutor (NIC).

“Esta multa foi criada para obrigar as empresas para que indiquem o condutor do veículo no momento da infração. Não indicando, pagam esta multa, que é chamada de NIC”, explica o especialista em trânsito, José Almeida Sobrinho.Na opinião dele, chega uma hora em que as empresas acabam identificando os condutores porque os valores vão crescendo. “E toda empresa visa lucro”, ressalta.

“Já fui multado por vários motivos, por estacionar em local proibido, descuido por passar em sinal vermelho. Nessas multas (NIC), alguém precisa ser responsabilizado”, opina o comerciante Adilson Araújo, que já teve que fazer reciclagem após atingir os 20 pontos na CNH.

“As empresas deveriam indicar os motoristas”, disse o despachante Ademar Aguinelo Bellini, que também já teve que fazer reciclagem após atingir a pontuação limite.

Fonte: G1 Campinas e Região.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email