Notícias

Saldo da balança comercial do agronegócio de SP teve alta de 12%

Após a crise econômica dos últimos anos, o saldo da balança comercial do agronegócio no Estado de São Paulo teve aumento de 11,8% no ano passado, na comparação com 2022, além de registrar superávit de US$ 23,34 bilhões em 2023, valor recorde da série histórica, segundo dados da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado.

Em entrevista ao RDtv, o coordenador da Apta (Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios), Carlos Nabil Gobhril, explica que o saldo sempre indica a diferença entre o número de importações e o número de exportações e, felizmente, o número de exportações também registrou recorde com recorde com US$ 28,39 bilhões – aumento de 9,3% em relação a 2022.

“O resultado do comércio exterior depende de duas variáveis: a quantidade que é exportada e o preço de exportação e, em São Paulo, o principal produto da pauta de exportação é o complexo sucroalcooleiro, em especial o açúcar, que teve uma condição de preço favorável ajudando o aumento no número de vendas internacionais”, destaca.

Os principais produtos exportados em 2023, e que representaram 79,3% das vendas foram: complexo sucroalcooleiro (US$ 10,76 bilhões, sendo que desse total o açúcar representou 88,2% e o etanol, 11,8%); complexo soja (US$ 3,64 bilhões, tendo a soja em grão 82,7% de participação no grupo); setor de carnes (US$ 3,15 bilhões, em que a carne bovina respondeu por 82,6%); produtos florestais (US$ 2,70 bilhões, com participações de 51,1% de celulose e 41,1% de papel) e o grupo de sucos (US$ 2,27 bilhões, dos quais 97,7% referentes a suco de laranja).

Apesar de estarem entre os produtos mais exportados no ano passado, Nabil afirma que a carne e a soja tiveram uma queda de preço internacional significativa, o que possibilitou um número maior de importações do produto.

“Foi notável a falta de interesse para exportação da carne e da soja por conta do baixo preço no mercado internacional, mas felizmente isso fez com que o valor desses produtos nos mercados brasileiros caíssem e ajudassem o consumidor a incluir os itens na lista de compras sem grande aperto no bolso”, finaliza.

Fonte: RD Repórter Diário

Compartilhe: