Notícias

Roubo e escuridão apavoram motoristas na Fernão Dias.

A rodovia federal Fernão Dias (nome do bandeirante que desbravou a região) tem 90 km entre São Paulo e Minas Gerais.
Segundo a Autopista, concessionária que administra a estrada, 91.400 veículos trafegam pelo trecho paulista diariamente.
São esses motoristas que correm o risco de serem vítimas de blocos jogados de passarelas ou deixados na pista pelas chamadas gangues da pedra.
No trecho entre São Paulo e Atibaia (64 km de SP), há dez passarelas descobertas – o que torna ainda mais fácil, para os bandidos, usar a tática.
Resposta – “240 postes estão sendo instalados”
A concessionária Autopista disse que a instalação de cobertura em passarelas não está prevista no contrato de concessão da rodovia Fernão Dias.
Informou, porém, que “a demanda pode ser submetida a análise da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres)”.
Procurada pela reportagem, a ANTT não se posicionou sobre o assunto.
A Autopista informou que 221 câmeras de segurança monitoram a via e 240 postes de iluminação estão sendo instalados entre os kms 79,5 e 90. Do total, 118 “já foram parcialmente instalados”, e a iluminação será ligada até dezembro.
A Autopista afirmou que radares fixos cobertos com sacos plásticos encontrados pela reportagem estão sendo instalados.
A Secretaria de Estado da Segurança Pública afirmou que a responsabilidade pelo policiamento em rodovias federais é da Polícia Rodoviária Federal.
No entanto, diz que a PM pode auxiliar em ocorrências. A Polícia Rodoviária Federal disse que informa a Polícia Civil sobre crimes, que não divulga o número de policiais por “questões estratégicas” e que trabalha em conjunto com a PM.
Fonte: Agora São Paulo.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Scroll Up