Notícias

Restrição a caminhão nas marginais não alivia.

A tentativa da Prefeitura de reduzir o trânsito nas marginais por meio da restrição de caminhões não surtiu efeito. Números divulgados pela CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) indicam que, nos 14 meses após a implantação da medida, em março de 2012, os índices de lentidão aumentaram em todos os horários – com exceção do pico da manhã na Marginal Tietê, que sofreu ligeiro decréscimo.
Por outro lado, o número de multas aos caminhões que infringem a restrição só tem aumentado, mostrando que a medida teve impacto apenas nos cofres da Prefeitura. Todos os dias, uma média de 1.065 caminhões são multados. O número de multas acaba de ser divulgado pela CET e se refere aos primeiros 11 meses de 2013.
Com relação à lentidão das marginais, a Prefeitura informa que a restrição a caminhões não teve grande impacto porque nesses horários as vias acabaram sendo ocupadas por uma demanda maior de veículos de pequeno porte, muitos infringindo até o rodízio municipal de veículos, já que 6 mil multas são aplicadas diariamente a esses infratores. Dentre os veículos pequenos que passaram a circular em maior número estão os VUCs (veículos urbanos de carga).
Os números da CET demonstram que a Marginal Pinheiros tinha uma média de retenção de 14,4 quilômetros no pico da manhã (das 7h às 9h) antes da restrição. Depois da implantação, essa média passou para 15,6 quilômetros. Já na Marginal Tietê a lentidão passou de 13,6 para 11,5 quilômetros.
No intervalo entre os picos (das 9h às 17h) e no pico da tarde (das 17h às 20h), houve aumento na lentidão das duas vias. Na Marginal Pinheiros a retenção aumentou 15% entre os picos e 26% no pico da tarde. Já na Tietê o acréscimo foi de 34% entre picos e de 32% no pico da tarde.
Fonte: Diario de SP.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email