Notícias

Programa Inovação Empresarial 2013 – Palestra com Marcelo Portilho – Economista Banco Safra.

O ano de 2013 está sendo um verdadeiro “teste” para todos aqueles que atuam no setor de transportes, seja como Embarcador ou Transportador. Não importa o lado em que você está, pois as dificuldades são gigantescas para todos. Cada dia é um dia diferente do outro; a cada dia novos desafios precisam ser superados. E não espere que isso mude, pois não mudará!
De um lado o Transportador, “calejado” e cansado. Abatido e enfraquecido pelos repetidos resultados medíocres, pouco atrativos sob a ótica dos acionistas. Olhando o futuro, enxergam um cenário desolador e preocupante, de aumentos de custos operacionais, necessidade constante de investimentos, restrições à operação, problemas na infraestrutura, congestionamentos nas grandes cidades, falta de motoristas, falta de segurança, etc. No limite de suas forças e tolerância, sabem que precisam mudar e que devem fazer as coisas de uma forma diferente.
Do outro lado, os Embarcadores, pressionados pelas suas matrizes, executivos e acionistas, preocupados com o frete e com a qualidade do serviço como nunca estiveram. Cada vez mais entendem a importância da logística para seu negócio, mas recusam-se a entender que isso custa, e que custa muito caro.
2014 será um ano atípico, onde planos, expectativas e interesses se chocarão, devido ao seu caráter antagônico. Um lado deseja (e precisa) ampliar a rentabilidade, reajustando os fretes tornando o seu negócio lucrativo, custe o que custar. O outro brigará para resolver o binômio custos versus nível de serviço e utilizará todas as suas artimanhas e ferramentas para impedir ou minimizar o aumento dos custos logísticos.
Sabe quem levará a melhor? Ninguém! Será um ano difícil, de muitos conflitos, muitas discussões, blefes, indas e vindas. Muitas transportadoras, unilateralmente, deixarão seus Clientes. Muitos Embarcadores, de forma semelhante, encerrarão suas parcerias com suas transportadoras. E todos perderemos com essa volatilidade!
Como se livrar de tudo isso?
Comece entendendo seus custos, não importa o lado em que você esteja. Aprofunde-se nos seus números e identifique os problemas existentes e as oportunidades de melhorias possíveis. Torne-se um especialista em custos!
Depois, busque desenvolver ações de melhoria que envolvam ambas as partes. Estimule o trabalho colaborativo. Desenvolva a si mesmo e o seu parceiro. Tenham uma agenda em comum.
Desenvolva relações de longo prazo. Tenha planos para hoje, para amanhã e para depois de amanhã. Não seja míope, enxergue distante.
Tenha contratos e especifique claramente os direitos e deveres de cada parte. Aja de forma justa.
Tenha indicadores de desempenho. Meça e monitore a performance de cada parte. Mas, trabalhe de forma positiva; não mensure para punir, mas para aprender, corrigir, melhorar e evoluir.
E dialoguem. Conversem. Acostumem-se a se reunir, pelo menos uma vez ao mês. E trabalhem de forma positiva. Boa sorte a todos!
Texto adaptado do Artigo escrito por Marco Antonio Oliveira Neves, Diretor da Tigerlog Consultoria e Treinamento em Logística Ltda
Planeje 2014, participe da última palestra de 2013 do Programa Inovação Empresarial.  Envie seus colaboradores.  
Fonte: SINDICAMP.

Marcelo%20Portilho - Sindicamp

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Scroll Up