Notícias

Preço do aço sobe mais 15% e pode prejudicar indústria de implementos

As siderúrgicas anunciaram recentemente mais um aumento para o preço do aço, de 15%. Essa é a quinta alta neste ano, e, de acordo com a Rodofort, a alta nos preços do principal componente dos implementos rodoviários, vai frear a recuperação do mercado.

“Aumentos constantes comprometem o importante momento de recuperação econômica que estamos passando”, avalia Alves Pereira, diretor-geral da Rodofort.

A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP) divulgou uma pesquisa, mostrando que o preço do insumo subiu 79% entre janeiro de 2020 a março de 2021.

As altas podem causar uma queda no número de pedidos de implementos novos, segmento que vem tendo uma forte recuperação neste ano. Entre janeiro e abril, a Rodofort entregou 621 implementos, ante 235 unidades no mesmo período de 2020.

“Isso é fruto de todo nosso trabalho de prospecção de negócios e aproximação com os clientes aproveitando o momento de retomada da economia”, explica o diretor-geral da Rodofort.

A demanda aquecida mostra que os transportadores estão tendo a necessidade de renovação e ampliação de suas frotas, para o transporte de mercadorias, impulsionadas pelo aquecimento da economia.

“Um aumento no preço do aço poderá quebrar esse ritmo prejudicando diretamente toda a cadeia de distribuição de produtos no Brasil”, conclui.

Fonte: Blog do Caminhoneiro

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Scroll Up