Notícias

Plano de ações da ARTESP reduziu em 54% congestionamentos no Sistema Anchienta-Imigrantes.

 

O plano coordenado pela ARTESP – Agência de Transporte do Estado de São Paulo – para minimizar o impacto do transporte da safra de grãos para o Porto de Santos resultou em redução de 54% nos congestionamentos no Sistema Anchieta-Imigrantes (SAI).

O levantamento mostra que do início da vigência do plano até o fim de abril foram registrados no SAI 12 dias com congestionamentos, enquanto no mesmo período do ano passado ocorreram casos de lentidão em 26 dias.

O movimento crescente do transporte de cargas para o Porto de Santos torna ainda mais patente o sucesso do Plano. No mês de março, por exemplo, de acordo com dados da Secretaria Especial de Portos, foi registrado recorde histórico de movimento de cargas no terminal, com 10,4 milhões de toneladas, 11,1% a mais que 2013. Nesse mês, a SAI teve três dias de congestionamento, contra nove registrados em março do ano anterior.

Além de maior comodidade para o usuário das rodovias, a redução dos congestionamentos teve impacto no preço dos fretes, de acordo com informação do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea). Segundo levantamento da entidade divulgado pela imprensa, os fretes originários do Mato Grosso com destino ao Porto de Santos tiveram redução de 7%.

O Plano de Ação Integrada de Prevenção e Contingências Operacionais da Baixada Santista foi implantado a partir do dia 15 de fevereiro e contou com a participação de órgãos públicos como a ARTESP, Codesp, Polícia Militar Rodoviária, prefeituras da Baixada Santista e representantes do setor privado como a concessionária Ecovias – que administra o SAI – terminais portuários, empresas dos polos industriais e os pátios reguladores, além de entidades representativas da sociedade, totalizando 26 órgãos envolvidos.

Foram definidas ações a serem adotadas pelos diferentes órgãos envolvidos a fim de garantir a fluidez de tráfego sempre que for observada alguma restrição. O planejamento aponta 29 pontos de restrições no Polo Industrial de cubatão, nos Terminais Portuários e nas Margens Direita e Esquerda do Porto.
Fonte: Setcesp.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Scroll Up