Notícias

Perimetral será fechada definitivamente no dia 2 de novembro; demolição ocorre duas semanas depois.

O Elevado da Perimetral será fechado definitivamente no próximo dia 2 e sua demolição está programada para acontecer no dia 17 de novembro, segundo o prefeito Eduardo Paes. As informações foram dadas em uma coletiva realizada na manhã desta quarta-feira (22), no Centro de Operações Rio, no centro da capital.
Segundo a prefeitura, o fechamento se dará em um fim de semana para não prejudicar o trânsito nas vias que dão acesso ao elevado.
A via será fechada por cerca de três horas como teste nesta quinta-feira (23). A prefeitura não informou qual será o horário do bloqueio temporário do elevado, mas disse que os veículos que circulam na Perimetral vão ter que passar pela nova via Binário do Porto.
É pela Binário que os automóveis vão circular a partir do momento em que a Perimetral for fechada definitivamente para demolição. Agentes de trânsito da CET-Rio estarão no local para auxiliar o tráfego.
A via Binário do Porto, paralela à avenida Rodrigues Alves, terá 3,5 km de extensão com três faixas em ambos os sentidos. Há diversas saídas para o centro da cidade. Um dos sentidos fará a ligação da rodoviária Novo Rio à avenida Rio Branco. O outro unirá a rua Primeiro de Março ao viaduto do Gasômetro.
Notificação do Ministério Público.
O Ministério Público notificou a Prefeitura do Rio para que o elevado não seja demolido antes que sejam feitas correções no Plano de Intervenção, desenvolvido pelo município para a revitalização da zona portuária. Eduardo Paes afirmou que as determinações do MP serão consideradas e a prefeitura já está analisando a notificação.
Fechamento total foi adiado.
Inicialmente, a Perimetral teria o tráfego totalmente interrompido já no último domingo (20), mas a programação foi adiada em uma semana a pedido da prefeitura de Niterói, já que as obras para a ampliação da estação das barcas ainda não foram concluídas. Outro fator que promoveu a alteração da programação foi o leilão do pré-sal, realizado na segunda (21).
A derrubada do elevado faz parte do plano da prefeitura para a revitalização da zona portuária. Em substituição, será construído um túnel subterrâneo que fará o mesmo trajeto, ligando a região central da cidade à zona sul. No sábado, as linhas de ônibus municipais e intermunicipais tiveram o trajeto alterado.
Os passageiros desses coletivos, sentido Central do Brasil via avenida Rodrigues Alves, terão que descer no terminal temporário, montado ao lado do Into (Instituto Nacional de Traumo-Ortopedia), e pegar outro ônibus, autorizado para circular pela via Binário.
Também haverá restrição de estacionamentos e carga e descarga no Centro e implantação de faixa reversível na avenida Presidente Vargas. A prefeitura recomenda que as pessoas utilizem o transporte público. Um reforço na sinalização de rotas alternativas para motoristas que optarem pelo carro são feitas diariamente.
No dia 14, uma faixa reversível na avenida Presidente Vargas, sentido Praça da Bandeira foi implementada para auxiliar o escoamento de veículos na via, sentido Candelária. A faixa reversível funciona de segunda a sexta-feira (dias úteis), das 6h às 11h. O acesso à reversível será feito utilizando-se a ponte sobre o canal em frente à Prefeitura e a saída será em agulha na altura do nº 817 (Prédio do Detran), logo após a Avenida Passos.
Por conta das alterações devido à derrubada da Perimetral, caminhões estão proibidos de circular na Presidente Vargas. O impedimento acontece nos dias úteis, das 6h às 21h.
Integração Trens e Ônibus.
Parceria entre as concessionárias de serviços de transporte de ônibus e trens incentivará a integração entre os modais. A Supervia vai acrescentar dois trens, partindo de São Cristóvão para Duque de Caxias-Saracuruna e Japeri, o que representa ampliação da capacidade de transporte na hora pico em um total de 4.800 passageiros, além dos 67.200 lugares hoje disponíveis. A Rio Ônibus reforçará a integração com o aumento de 20% na frota partindo da estação de São Cristóvão. Na Estação de Deodoro, a frota receberá reforço e passará a circular com 100% dos veículos.
São Cristóvão
460 – São Cristóvão X Leblon (Via Túnel Rebouças) – Circular
461 – São Cristóvão X Ipanema (Via Túnel Rebouças) – Circular
462 – São Cristóvão X Copacabana(via Túnel Rebouças) – Circular
463 – São Cristóvão X Copacabana(via Túnel Rebouças /túnel velho) – Circular
Deodoro
723 – Mariópolis X Cascadura
725 – Ricardo de Albuquerque X Cascadura
777 – Padre Miguel X Madureira
923 – Jardim Violeta x Penha
926 – Senador Camará X Penha
300 – Sulacap X Praça XV
367 – Realengo X Praça XV
392 – Bangu X Carioca (Via Padre Miguel)
393 – Bangu X Carioca
Dia 19 de outubro
Implantação de faixa exclusiva de ônibus na Avenida Francisco Bicalho Será implantada de forma definitiva uma faixa exclusiva para ônibus na pista central da Avenida Francisco Bicalho pouco antes do acesso da Avenida Pedro II, no sentido Centro.
Alterações viárias na Francisco Bicalho
A nova Via D1, que vinha operando no sentido Rua Santo Cristo – Avenida Francisco Bicalho, agora opera no sentido Avenida Francisco Bicalho – Rua Santo Cristo.
Com a mudança de sentido da Via D1, motoristas voltam a ter acesso direto à pista lateral da Avenida Francisco Bicalho pela Avenida General Luiz Mendes de Morais.
A liberação ao tráfego da alça de contorno da Praça Dinah de Queiroz permitirá o acesso à Linha Vermelha a partir da pista lateral da Avenida Francisco Bicalho.
Metrô ampliou o horário de pico em 15 minutos em todas as linhas com oferta plena de composições.
Implantação BRS Estácio – Carioca.
Redistribuição operacional de 15% da frota das linhas intermunicipais que vêm de Niterói e São Gonçalo para o BRS Estácio – Carioca, promovendo a integração com o Metrô, na Estação Estácio.
Integração Metrô e Ônibus no Estácio.
Haverá mudança de itinerário de algumas linhas que vêm de Niterói e São Gonçalo e que passarão a utilizar o novo BRS Estácio – Carioca com a possibilidade de integração na Estação Estácio do Metrô, que hoje tem capacidade ociosa de 8.000 passageiros por hora pico.
Retorno antecipado de linhas de ônibus de Niterói e São Gonçalo.
Algumas viagens das linhas que vêm de Niterói e São Gonçalo com destino ao Castelo, Passeio e Praça XV – que circulam na Avenida Francisco Bicalho e na Avenida Presidente Vargas – passarão a fazer o retorno antecipado na Praça da República. Outras linhas que circulam na Avenida Rodrigues Alves deverão retornar na altura da rodoviária, na Rua General Luiz Mendes de Morais.
Ônibus paradores municipais e intermunicipais – retorno antecipado.
Parte dos ônibus paradores (linhas intermunicipais da Baixada Fluminense e linhas municipais da Zona Oeste) que hoje vem da Avenida Brasil e entra no Centro da cidade via Francisco Bicalho, Rodrigues Alves e Presidente Vargas passará a fazer o retorno em frente ao Instituto de Traumatologia e Ortopedia (Into). A solução foi adotada a partir da constatação de que grande parte dos usuários costuma descer antes deste ponto. Passageiros poderão identificar os ônibus que farão o retorno antecipado por meio de adesivos. Com isso, pelo menos 20% da frota deixará de entrar no Centro.
Acréscimo de uma barca na ligação Rio-Niterói.
A CCR Barcas implementará aumento da oferta de 2.000 lugares/hora nos períodos de pico (das 6h às 9h e das 17h às 20h) com a operação de mais uma embarcação. A medida representa um aumento no transporte de 11.800 para 13.800 passageiros por hora. Em uma segunda etapa, prevista para 28 de outubro, a Cdurp e a Concessionária Porto Novo vão disponibilizar uma nova barca que permitirá novo aumento de 2.000 passageiros, permitindo 10 viagens por hora, aumentando a capacidade do sistema para 15.800 passageiros transportados.
De acordo com a CCR Barcas, a medida visa atrair 1.020 passageiros que usariam carro e 5.780 que usariam ônibus no horário das 6h às 10h, reduzindo o fluxo na Ponte Rio-Niterói.
Substituição do Elevado da Perimetral e implantação do novo sistema de mobilidade urbana do Porto Maravilha.
O plano de mobilidade urbana em implantação pela Prefeitura do Rio na Região Portuária privilegia o transporte coletivo, racionaliza a circulação de ônibus, cria alternativas ao deslocamento com a abertura de acesso a pedestres e ciclistas (a malha cicloviária terá 17 Km na área) e amplia a integração entre os meios de transportes com a implantação de 28K de Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) conectando ônibus convencionais, BRT Transbrasil, rodoviária, metrô, trens, barcas, teleférico, terminal de cruzeiros marítimos e aeroporto. O novo modelo amplia a capacidade de tráfego em 27%, conforme aponta atualização do Estudo de Impacto de Vizinhança, de julho de 2013. Para entender como haverá acréscimo à capacidade tráfego, o carioca precisa conhecer o plano de substituição do conjunto Elevado da Perimetral pelas novas vias Binário do Porto e Expressa.
Via Expressa.
A Via Expressa será construída a partir da modernização e da ampliação da Avenida Rodrigues Alves. Servirá a quem cruza a área, como rota de passagem, sem a necessidade de percorrer as vias internas da Região Portuária. Com a função de ligar o Aterro do Flamengo à Avenida Brasil e Ponte Rio-Niterói, terá 5.050 metros de extensão, com três faixas por sentido. O Túnel da Via Expressa será o maior da cidade, com 2.570 metros do atual Mergulhão da Praça XV ao Armazém 8 do Cais do Porto. A parte subterrânea permitirá a transformação do trecho da Praça Mauá ao Armazém 8 em passeio público para circulação de pedestres, ciclistas e Veículo Leves sobre Trilhos (VLT) com 2,6 Km e 61 mil metros quadrados.
As obras da Via Expressa tiveram início em outubro de 2012 com a abertura de um poço de serviço entre a Rua Sacadura Cabral e a Avenida Venezuela, que serve como base para as escavações em duas direções, rumo ao Armazém 8 e à Praça Barão de Ladário, onde há outro poço. Da Barão de Ladário, os trabalhos seguem para fazer a ligação com o Mergulhão da Praça VX.
Fonte: R7.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Scroll Up