Notícias

PAC 2 investiu R$ 43,8 bilhões em transportes até agora.

rodoviaparque - Sindicamp

As obras do Programa de Aceleração do Crescimento 2 (PAC 2) voltadas para transportes receberam R$ 43,8 bilhões do governo federal até janeiro deste ano. O dado faz parte do 9º Balanço do PAC 2, divulgado pelo Ministério do Planejamento nesta terça-feira (18). O valor corresponde a 7,5% dos R$ 583 bilhões liberados por meio do programa até agora.
Segundo o Ministério do Planejamento, a verba foi aplicada especialmente em obras executadas ao longo de 3.080 km de rodovias, 21 empreendimentos portuários e 22 obras em aeroportos.
Entre os exemplos, está a conclusão dos contornos da BR-376 em Maringá (PR), da BR-448 (RS) e da BR-324 (BA). Ainda há obras em andamento em 6,9 mil km de estradas, sendo que 2,5 mil km são de duplicação e adequação e outros 4,6 mil km são de construção e pavimentação.
Já no setor ferroviário está a construção de 639 km de ferrovias e, no caso dos Portos, entre as obras concluídas estão o Terminal Marítimo de Passageiros de Recife (PE), a recuperação do Berço 201 do porto de São Francisco do Sul (SC), a construção da Avenida Perimetral na margem do Porto de Santos (SP) e a recuperação do cais comercial do porto de Vitória (ES).
Nos aeroportos, conforme o governo federal, a capacidade de passageiros foi ampliada em 15 milhões de passageiros, com reformas no terminal de passageiros de Foz do Iguaçu (PR), ampliação do terminal de cargas de Curitiba (PR) e ampliação dos pátios de aeronaves de Salvador (BA) e Marabá (PA).
O monitoramento das ações revela que 84% estão em estágio adequado ou já foram concluídas, 11% estão em estado de atenção e 5% são consideradas preocupantes. No último caso, um dos exemplos é a ferrovia de integração Leste-Oeste, que ligará os municípios de Ilhéus (BA) e de Figueirópolis (TO), com uma extensão de 1,5 mil km.
De todas as ações do PAC 2, 82,3% estão concluídas. De acordo com dados disponíveis no Balanço, a maior parte dos recursos foi para o eixo Minha Casa, Minha Vida, que recebeu 56% dos R$ 583 bilhões já liberados. Os outros eixos, além de Transportes, são Cidade Melhor, Água e Luz para Todos, Energia e o Projeto de Integração do Rio São Francisco.
Fonte: Gristec.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email