Notícias

Nota Oficial

O Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas de Campinas e Região (SINDICAMP), vem por meio dessa, transmitir que a entidade não compactua com a atual política adotada nos reajustes dos combustíveis.

O óleo diesel, que representa em torno de 46,08% do custo direto, subiu 49,7% no período. Os juros básicos (SELIC) nos últimos seis meses evoluíram de 2% para 8,5% (projeção para outubro/21). Os spreads bancários também aumentaram cerca de 2 pontos percentuais. Também houve aumento os preços de caminhões e implementos rodoviários aumentaram mais de 50%, e a inflação setorial superou 30% no período.

O reflexo dessas aumentos vem impactando diretamente a atividade transportadora de nossos associados, bem como de todo o segmento transportador pelo Brasil, que manteve suas operações de transporte desde o início da pandemia, e não deixou de abastecer a população, absorvendo assim os aumentos de custos, impossibilitando o desenvolvimento do trabalho de maneira digna, para a manutenção do mínimo necessário para nossos colaboradores.

Diante disso, a entidade reforça sua posição de não compactuar com tais políticas, e espera uma revisão dos tributos incidentes, sabendo de que isso refletirá diretamente no dia a dia da população, além de incentivar os transportadores a refazerem suas contas, buscando um realinhamento das tarifas.

Aos associados, solicitamos que se atentem as negociações, e adotem medidas para manter suas empresas, dando atenção aos custos, tratativas contratuais e outras necessidades para o bom funcionamento de nossa atividade.

Campinas, 30 de setembro de 2021.

Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas de Campinas e Região (SINDICAMP)

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email