Notícias

Ministro dos Portos discute plano de escoamento da safra em Santos.

2003soja - Sindicamp

O novo ministro dos Portos, Antônio Henrique Silveira, vem a Santos nesta quinta-feira para discurtir o plano de escoamento da safra de grãos, cujo pico ocorre em cerca de dois meses. A ideia é evitar novos congestionamentos, conforme verificado no início do ano passado, quando a fila de caminhões no Sistema Anchieta-Imigrantes (SAI) superou dez quilômetros. A previsão é de que o chefe da pasta federal chegue no início da tarde. Dessa vez, não haverá visita a obras.
A programação inclui reunião com os prefeitos de Santos, Paulo Alexandre Barbosa, e Guarujá, Maria Antonieta de Brito. Os municípios abrigam as margens direita e esquerda do complexo santista, respectivamente. Por isso, são os mais afetados pelo excesso de caminhões que descem a Serra para o embarque e desembaque de mercadorias. Em seguida, Silveira vai se encontrar com representantes de terminais de grãos.
Segundo a assessoria da Codesp, as discussões têm como base a portaria 136/ 2013 da Companhia Docas, que estipula um plano para escoar os grãos, evitando transtornos. O ponto principal do texto é o sistema de agendamento de caminhões. O documento exige que todos os caminhões de carga agrícola com destino ao Porto tenham agendamento e passem pelos pátios de apoio, que atualmente são dois, o Ecopatio e o Rodopark. A Codesp também vai definir cotas de recepção de caminhões para cada terminal de acordo com sua capacidade operacional.
A partir de 1º de fevereiro, aqueles que descumprirem as normas, previstas na resolução, deverão sofrer sanção pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) quando houver danos ao trânsito na região. A definição das penalidades, no entanto, ainda depende da aprovação de uma norma que está sob consulta pública.
Essa é a segunda vez que o novo ministro vem a Santos desde que assumiu o cargo em outubro último. Ex-secretário de Assuntos Econômicos do Ministério da Fazenda, ele substitiu Leônidas Cristino, que deixou a SEP depois que o PSB abandonou a base do governo no Congresso.
Fonte: A Tribuna On-line
.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Scroll Up