Notícias

Lula anuncia R$ 10 bilhões para ampliar metrô e construir o trem ligando São Paulo a Campinas

Os financiamentos federais anunciados nesta terça-feira (12) vão para 16 Estados e 850 cidades totalizando R$ 56,4 bilhões

 

O presidente Lula anunciou, nesta terça-feira (12), na cerimônia de lançamento de projetos nos estados com financiamento federal, realizada em Brasília, empréstimos totalizando R$ 56,4 bilhões. Desses repasses federais, R$ 32 bilhões foram direcionados a 16 estados e R$ 24 bilhões para 805 municípios de 25 estados.

As operações visam a garantias de obras em áreas diversas nos entes federados, abrangendo setores como saneamento, mobilidade e infraestrutura urbana, que inclui transportes e infraestrutura social. Destacam-se estados como São Paulo, Pará, Mato Grosso do Sul, Ceará, Santa Catarina, Espírito Santo, Maranhão e Sergipe, que acumulam R$ 18,2 bilhões em operações de financiamento junto ao BNDES, com participação ativa de instituições como Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil.

“Anunciamos importantes investimentos em parceria com os estados através dos bancos públicos”, disse Lula. “Para São Paulo, ao lado do governador Tarcísio de Freitas, anunciamos a destinação de R$10 bilhões para ações em mobilidade sobre trilhos, como o trem São Paulo-Campinas e a linha 2 do metrô, além de mais BRTs para o estado”, acrescentou.

O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas, agradeceu ao presidente Lula pelo apoio ao empréstimo dos R$ 10 bilhões ao estado. Na cerimônia, realizada no Palácio do Planalto, Tarcísio também elogiou o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e informou que o leilão do trem que vai ligar Campinas a São Paulo vai ocorrer em fevereiro do ano que vem.

Lula destacou a importância dos bancos públicos para o desenvolvimento. “Tem [empréstimo] porque eu sou o presidente e decidi que o BNDES é parte preponderante no investimento do desenvolvimento deste país, é parte preponderante na execução do PAC [Programa de Aceleração do Crescimento]. O Banco do Brasil é preponderante, a Caixa Econômica, o BNB [Banco do Nordeste] e o Basa [Banco da Amazônia]. É para isso que existem bancos públicos, é para fazer aquilo que muitas vezes a iniciativa privada não quer fazer”, afirmou.

O presidente Lula anunciou para o estado do Pará, governado por Helder Barbalho, a liberação do valor de R$ 3 bilhões, que serão destinados à melhoria da infraestrutura urbana da capital, Belém. O contrato ocorre no âmbito da preparação da capital paraense para sediar a Conferência das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (COP 30), em 2025.

“Ao governo do Mato Grosso do Sul, anunciamos R$2,3 bilhões para investimentos em infraestrutura logística rodoviária do estado, possibilitando a pavimentação e restauração das rodovias”, informou o presidente. “O Espírito Santo, do governador Casa Grande, receberá R$ 630 milhões para a execução de investimentos em infraestrutura nas rodovias do estado. Seu representante recebeu o documento do investimento”, prosseguiu Lula.

“O Pacto Federativo quase foi destruído no nosso país. Eu nunca compreendi uma pessoa querer governar sem dialogar com os estados e os municípios”, assinalou o presidente. “E esse evento, de investimentos dos bancos públicos nos estados, é o retorno do financiamento público que chega na vida das pessoas. É para isso que servem os bancos públicos: para fazer o que muitos bancos privados não querem”, completou Lula.

Fonte: A Hora do Povo/ Foto: Ricardo Stuckert

Compartilhe: