Notícias

Governo paulista abre licitação para portos na hidrovia Tietê-Paraná.

O governo paulista abriu licitação para a contratação de projetos e estudos de implantação dos portos de Ártemis, Araçatuba, Rubinéia e Salto na hidrovia Tietê-Paraná. A concorrência pública ocorrerá no dia 29 de janeiro, na sede do Departamento Hidroviário (órgão da Secretaria Estadual de Logística e Transporte), em São Paulo.
Os quatro portos serão destinados ao embarque e desembarque de cargas gerais. Com a implantação dos novos terminais, o DH planeja atrair mais cargas para a hidrovia como etanol e derivados de petróleo, bens de consumo duráveis e não duráveis para o mercado varejista, e principalmente cargas de retorno que venham no sentido Leste (metrópole) – Oeste. Além disso, deve ser incrementado o transporte de novos produtos como celulose e madeira, iniciado no primeiro semestre de 2013.
Além dos projetos básicos e executivos serão elaborados os estudos ambientais (EIA-RIMA) das obras, análise de mercado e de modelos de exploração que possibilitarão a maximização da movimentação de cargas, visando a integração modal com os portos marítimos por meio ferroviário. Também devem ser executados os estudos de viabilidade econômico-financeira das interligações dos terminais de Ártemis e Salto aos troncos ferroviários existentes, além de alternativas de traçados.
O prazo de execução desta etapa dos serviços é de nove meses, após a assinatura do contrato com a empresa vencedora da licitação e emissão da Ordem de Serviço. O valor estimado é de R$ 10,7 milhões. As obras e arrendamentos devem ser iniciados em 2015. O investimento faz parte do orçamento de R$ 1,5 bilhão previsto para obras de modernização e extensão da navegação na hidrovia Tietê-Paraná.
A hidrovia Tietê-Paraná possui 2.400 quilômetros de extensão (1.600 quilômetros no Rio Paraná e 800 quilômetros no estado de São Paulo, onde é administrada pelo DH). A hidrovia conecta os cinco maiores estados produtores de grãos: Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Paraná.
Movimentação – A hidrovia movimentou de janeiro a novembro do ano passado 5.769 milhões de toneladas de produtos como soja, farelo de soja, milho, cana de açúcar, óleo, madeira, carvão, adubo e madeira. A expectativa do DH é que este volume alcance 14 milhões de toneladas até 2017. As cargas têm como principais origens os municípios de São Simão (GO), no rio Paranaíba, Três Lagoas (MS) e os terminais do Paraguai, no rio Paraná. Os destinos são os portos de Presidente Epitácio e Panorama (no rio Paraná), Anhembi, Pederneiras e Santa Maria da Serra, nos rios Tietê e Piracicaba.
Fonte: Canal do Transporte.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email