Notícias

Financiamento de veículos pesados recua 7,4%

MAN - Sindicamp

O número de operações de financiamento de veículos pesados recuou 7,4%. Segundo dados da B3, que opera o Sistema Nacional de Gravame, em agosto foram assinados 22.860 novos contratos. Em julho, foram fechados 24.694 negócios por meio dessa modalidade.

Na comparação com agosto de 2019, o número de financiamentos também recuou. Foram 2.671 a menos, o que representa queda de 10,5%

O recuo foi mais acentuado no segmento de veículos novos. Em agosto, 10.462 unidades foram vendidas por meio de financiamento. Isso representa queda de 13,3% ante as 12.062 operações fechadas em julho. O recuo no segmento de usados foi menor: 1,9%. Em números absolutos, foram 12.398 unidades em agosto e julho 12.632 em julho.

Na comparação com igual período de 2019, a redução também foi maior entre os novos. Com 12.043 unidades, a queda foi de 13,3%. No caso dos usados, o recuo foi de 8,1%, com 13.488 financiamentos.

CDC é a linha de crédito mais procurada
Entre as modalidades de pagamento, o Crédito Direto ao Consumidor (CDC) é o mais utilizado. Esse tipo de operação tem 87,1% de participação, segundo os dados da B3. Em agosto de 2020, foram fechados 438.471 contratos de CDC e em julho, 419.054. O aumento foi de 4,6%.

Apesar da forte participação do CDC, o Finame vem ganhando força nas operações de financiamento de caminhões e ônibus. O crescimento foi de 10 pontos porcentuais no primeiro semestre deste ano. Passou de 20% no acumulado de janeiro a junho de 2019, para 30% no mesmo período deste ano.

Os dados são da Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras (ANEF). O CDC perdeu 12 pontos percentuais de participação. Passou de 60% no primeiro semestre de 2019 para 48% em igual período deste ano.

 

Fonte: Estradão

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email