Notícias

Estiagem prolongada ameaça safra de 200 milhões de toneladas.

Governo e produtores veem com preocupação o impacto da estiagem na safra brasileira de grãos, estimada em quase 200 milhões de toneladas este ano, volume recorde. O primeiro alerta foi dado esta semana pela Federação da Agricultura do Estado de Goiás (Faeg). Segundo o presidente da entidade, José Mário Schreiner, a falta de chuvas no estado desde 15 de dezembro último pode comprometer 15% da produção de soja, ou 1,4 milhão de toneladas, o que representa um prejuízo de R$ 1,3 bilhão ao setor.
— Os custos da produção aumentaram e novas pragas, como a lagarta falsa-medideira, estão atacando lavouras e são ainda mais rigorosos na seca — afirmou Schreiner.
Feijão e café também afetados
O presidente da Aprosoja, Glauber Silveira, confirmou que a situação é preocupante. A falta de chuvas atinge estados produtores importantes, como Goiás, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina, Paraná, Bahia e Rio Grande do Sul. A situação estaria um pouco melhor em Mato Grosso.
— Vamos ver como o clima vai se comportar daqui para frente. A preocupação maior ocorre onde há soja um pouco mais tardia. Já existem casos de regiões que já tiveram perdas por causa da seca — disse Silveira.
Uma fonte do governo disse que, além da soja, há forte preocupação com o café e o feijão. Por enquanto, o Ministério da Agricultura não vai se manifestar. O órgão está aguardando o resultado do próximo levantamento que está sendo feito pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) no campo, que deverá ser divulgado na próxima terça-feira.
Pela última sondagem da Conab, em dezembro último, para a safra 2013/14, a produção brasileira de grãos deve atingir o volume recorde de 197 milhões de toneladas. A soja é um dos destaques, com um crescimento de 10,8%, com o algodão em caroço (aumento de 24,4%), trigo (24,9%) e feijão (35,6%).
Fonte: O Globo.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Scroll Up