Notícias

Emitidas licenças para continuação de duplicação da BR-163 em MT.

 

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) concedeu à concessionária Rota do Oeste as licenças Prévia e de Instalação para a continuidade da duplicação de 443 quilômetros da BR-163 sob  responsabilidade da empresa. Com o documento, a concessionária inicia, dentro do cronograma previsto, a segunda etapa de obras, na região sul do Estado nos trechos do km 0,0 ao 94,90 (região de Rondonópolis) e km 507,10 ao 855,0 (do Posto Gil a Sinop – entroncamento com a MT-220).

Segundo a Rota do Oeste, atualmente, 22,7 quilômetros já licenciados e duplicados, entre Rondonópolis e o Terminal de Cargas da ALL, estão em fase de conclusão e devem ser entregues em abril. A meta da concessionária é de que outros 50 km, seguindo em direção à divisa com o Mato Grosso do Sul, no km 0, sejam duplicados ainda este ano. A licença ambiental permite obras em todos os 453,6 km da rodovia sob responsabilidade da concessionária. A previsão de investimento total neste período é de R$ 2,8 bilhões até 2019.

Conforme o superintendente de Infraestrutura, Mineração e Indústria e Serviços da Sema, André Luis Torres Baby, as obras são de extrema importância porque contemplam serviços inéditos, como resgate, urgência e emergência, resgate de carga perigosa, guincho, passarelas para pedestres em 16 pontos (hoje há apenas uma passarela), além de manutenção da qualidade da pavimentação, acostamentos, entre outros.

Com um fluxo médio de 70 mil veículos por dia, sendo 68% de veículos pesados, entre caminhões e carretas, a BR-163 é uma das principais rotas de escoamento da produção do País. Em Mato Grosso, 20% da produção de soja passa pelo trecho concedido à Rota do Oeste.

De acordo com o diretor geral da Rota do Oeste, Paulo Meira Lins, a liberação do documento permite que os trabalhos sejam desenvolvidos conforme o previsto e evita uma interrupção. “Neste cenário, a emissão da licença ambiental dentro do prazo é fundamental para garantirmos o cumprimento das metas na duplicação da rodovia, com conclusão dos 453,6 quilômetros até 2019, contribuindo para minimizar os gargalos na logística da região”, afirma.

Ao todo, serão duplicados 453,6 quilômetros, sendo 72,6 ainda em 2015. Para 2016, a meta é concluir a duplicação no trecho sul, de Rondonópolis até a divisa com o Mato Grosso do Sul, e iniciar os trabalhos na região norte entre Diamantino e Sinop, duplicando mais 108,9 km. Em 2017 serão mais 154,2 quilômetros duplicados, e em 2018, as obras serão concluídas com os 117,9 quilômetros finais até Sinop.

No entanto, a concessão e duplicação por enquanto compreende o trecho até Sinop, perfazendo um total de 850 km. Embora alguns trechos das obras de duplicação sejam de responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), a concessão e os serviços inerentes a ela compreendem toda a rodovia.

Fonte: G1.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Receba nossa newsletter!

Fique por dentro das novidades do setor.

© 2020 – Sindicato das Empresas de Transportes e Cargas de Campinas e Região – SINDICAMP – Todos os direitos reservados | Desenvolvido por PrinciWeb