Notícias

Durante e pós pandemia marcam a última edição de 2020 do Programa Inovação

Na manhã da última sexta-feira (11), aconteceu a sexta edição digital do Programa Inovação, Estratégia e Gestão Empresarial com o tema “Podemos chamar 2020 como: o ano que não aconteceu?”. O evento on-line contou com mais de 160 espectadores, entre gestores e empresários do setor. 

O presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas de Campinas e Região (SINDICAMP) e também convidado do evento, José Alberto Panzan, fez uma rapida retrospectiva em relação a vida e ao trabalho na entidade. “Cheguei à conclusão de que esse ano foi de longe o ano de maior amadurecimento e provações que já vivenciei. O sindicamp tem como objetivo oferecer apoio, informação e defender o associado, e esse ano não foi diferente”, completa. 

Em seguida, Wagner Fonseca, diretor da NETZ e mediador, apresentou os convidados Marcelo Patrus, diretor presidente da Patrus, Herminio Mosca Junior, diretor da Mosca Logística e João Guimarães Bessa, presidente da TransJordano Ltda, para discorrerem de modo descontraído sobre um ano que para muitos, não aconteceu. 

Sobre a pandemia, Marcelo reflete sobre os impactos em sua companhia. “A gente foi do céu ao inferno da noite pro dia. Obviamente, o Brasil parou, o varejo também, muitos clientes e indústrias pararam, e o b2b foi muito afetado. Entretanto, o transporte em todos os seus segmentos são atividades essenciais, e não paramos”, conta. 

“Foi uma grande surpresa para nós. Iniciamos o ano de 2020 fortes, com o pé no acelerador. Estávamos muito animados e confiantes de que faríamos uma grande colaboração para o ano. Entretanto, chegamos no mês de abril e estávamos todos assustados”, aponta Emílio. 

Respondendo a uma pergunta de um internauta sobre incentivos aos motoristas, João conta sobre a necessidade de proporcionar um ambiente melhor para esses colaboradores. “A primeira coisa que precisamos fazer para o nosso motorista, é oferecer a ele mais qualidade de vida. Um jovem hoje, não quer ingressar nesta profissão. […] Não possuem atrativos de qualidade, e precisamos fazê-lo”, completa. 

Para finalizar, o presidente do SINDICAMP pontuou os rumos da entidade para o próximo ano e ressaltou: “Estamos muito otimistas. Queremos continuar ajudando, assessorando quem for preciso. […] Só vai sair na frente e bem, quem estiver preparado, e podem contar conosco.”, completou Panzan. 

 

O Programa Inovação e as plataformas digitais 

Com nova roupagem, devido ao cenário de pandemia e a impossibilidade de realizar eventos presenciais, o Programa Inovação recebeu em suas mídias, cerca de 1.413 espectadores entre empresários, colaboradores e pessoas interessadas em saber mais sobre o universo que rodeia o transporte rodoviário de cargas. 

Para Panzan, o receio da não adesão do programa nas mídias, não pode ser maior do que a vontade de vê-lo atingindo novos públicos e se tornando de fato, inovador. “Todos esses processos, além do contexto de pandemia, nos ensinaram muito. Esse período fez com que nossa entidade repensasse sua maneira de trabalhar, assim como as companhias fizeram. Tivemos que nos adequar às mudanças, pensar e agir fora da caixa, melhorar o trabalho em equipe, ter maior flexibilidade, para assim, sermos mais digitais”, completa. 

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Scroll Up