Notícias

Dia dos Namorados e festas juninas devem injetar R$ 191 milhões no comércio de Campinas

A Associação Comercial de Industrial de  Campinas (ACIC) prevê crescimento nas vendas tanto para o Dia dos Namorados, comemorado em 12 de junho, quanto em itens relacionados às festas juninas, tradicionais deste período do ano. Somente em  Campinas, a previsão é de um aumento no faturamento do varejo de R$ 191 milhões neste mês de junho.

De acordo com a projeção do departamento de Economia da ACIC, o maior montante desse valor – cerca de R$ 176,8 milhões – está relacionado ao Dia dos Namorados, uma das datas que mais movimenta o comércio varejista brasileiro.

A estimativa é de um crescimento no faturamento de 6%, em comparação ao desempenho de 2023 (R$ 166,7 milhões), somando valores gastos pelos consumidores com presentes e respectivas comemorações – que movimentam também o segmento de Bares e Restaurantes.

Na Região Metropolitana de  Campinas (RMC), a ACIC calcula que o faturamento com o Dia dos Namorados será de R$ 361,1 milhões, uma expansão de 6,5%, comparado registrado no ano anterior (R$ 339,00 milhões). Outro dado referente à data é que o valor do presente médio deverá aumentar em 5,8%, atingindo R$ 160,00.

Ainda com base nos dados do ano passado, avaliam os economistas da ACIC, “haverá uma expansão no e-commerce pelos “namorados”, que poderá atingir este ano, 9% das vendas físicas, o que pode melhorar o faturamento final.

Os presentes mais procurados são: vestuário e itens de moda, perfumaria e floricultura, cosméticos e maquiagem, calçados e acessórios, tecnologia e eletroeletrônicos, além dos tradicionais jantares em Restaurantes e hospedagem.

“Arraiás” trazem mais R$ 15 milhões para varejo

A movimentação financeira das festividades juninas – puxadas pelas comemorações dos santos católicos Santos Antônio, São João e São Pedro, em junho – deve atingir em 2024, somente em  Campinas, cerca de R$ 15 milhões, uma alta de 7% na projeção da ACIC na comparação com 2023.

Nesta época do ano, o setor de bens e serviço é impulsionado pelo aumento nas vendas de comidas, bebidas e trajes típicos, que compõem as quermesses e os arraiais que se multiplicam por toda a cidade.

A ACIC prevê que, do total movimentado em 2024, as vendas de Bens e Serviços em comércios físicos atinjam R$ 11,5 milhões; enquanto que as vendas online devem somar mais R$ 3,5 milhões.

“A expectativa da chegada do ‘clima frio’ justifica essa melhora na arrecadação, uma elevação em torno de 7,0% em relação ao ano anterior, apesar do impacto negativo do ‘clima de insegurança econômica’, que afeta o poder de compra dos consumidores”, avalia o economista da ACIC, Mário Eduardo Campos.

Fonte: Diário Campineiro

Compartilhe: