Notícias

Desafios na implementação da LGPD são discutidos em webinar de Entidade do Transporte de Cargas

1e4362c9 5b06 4670 8d74 8f3f7c96b084(3) - Sindicamp

Na manhã da última sexta-feira (16), aconteceu a quarta edição do webinar do Programa Inovação, Estratégia e Gestão Empresarial com o tema “Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD): Desafios e experiências relevantes ao Transporte de Cargas”. O evento on-line contou com mais de 198 espectadores, entre empresários e gestores de empresas do setor e relacionadas. 

O presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas de Campinas e Região (SINDICAMP), José Alberto Panzan, apontou a importância da discussão deste tema na atualidade. “A lei impacta diretamente em nossos negócios com relação a transparência, uniformidade e questões de compliance”, completou.

Em seguida, Wagner Fonseca, diretor da NETZ e mediador do webinar, apresentou os convidados Valmir Colodrão, acionista e Ceo-Co-Fundador da BgmRodotec, Leonardo Cordeiro, sócio fundador da Cordeiro e Lima Advogados, Ana Carolina Migliorini, Especialista em LGPD da FVA Sociedade de Advogados, André Valgas, diretor comercial de Transportes da Alper Seguros, e Ilan Kajan Golia, diretor de riscos cooperativos da Alper Seguros, para discorrerem sobre os impactos e desafios da LGPD nas transportadoras.

“Se não tiver uma adequação na LGPD, há vulnerabilidade e falta de segurança. Para que isso não ocorra, deve ser feito um mapeamento de fluxo de dados, também para saber com quem você irá compartilhar esses dados, e qual a finalidade”, conta Ana.

Sobre a aplicação dessa medida no Transporte de Cargas, a especialista aponta que todo o fluxo deve ser observado, desde o cliente até a saída do produto da transportadora. “Ela [a transportadora], deve se preocupar não só no momento da entrega, e sim, desde o início. No momento em que ele recebe a nota fiscal, além do tráfico de dados que ela manuseia”, completa.

“A lei prevê uma responsabilidade solidária entre controlador e operador, em determinadas circunstâncias. Basicamente, o operador responde na medida em que ele descumpre a legislação, ou descumpre as instruções lícitas propostas pelo
controlador”, aponta Leonardo, em relação ao compartilhamento de dados entre empresas.

A preparação das companhias para a implementação da lei, ainda não se iniciou, por conta dos prazos para o cumprimento dessa medida. “No final do ano passado, 84% das organizações, ainda não estavam preparadas para a LGPD”, comenta Valmir.

“O Brasil, em panoramas mundiais, é o que sofre mais assédios e ataques. Da América Latina, nós somos o primeiro. 46% dos ataques na América Latina, são direcionados ao Brasil, seguido do México, com 23%, e da Colômbia, com 8%”, aponta Ilan, fazendo um paralelo sobre a importância do investimento nas proteções e seguros relacionados aos dados.

Um dos entraves para o Transporte, será o fornecimento de dados dos motoristas e ajudantes, junto às gerenciadoras e seguradoras. “Teremos de, junto as gerenciadoras de risco, aprender como tratar essa informação, e junto as seguradoras, ver como tratar essa cláusula de apólice que há na consulta e no cadastro de motoristas”, completa André.

Compartilhe:

Receba nossa newsletter!

Fique por dentro das novidades do setor.

© 2022 – Sindicato das Empresas de Transportes e Cargas de Campinas e Região – SINDICAMP – Todos os direitos reservados | Desenvolvido por PrinciWeb