Notícias

Com TIC, Campinas voltará a ter trem de passageiros após quase três décadas

Ferrovias foram importante vetor de crescimento e desenvolvimento econômico da região entre séculos 19 e 20

 

A chegada do Trem Intercidades Eixo Norte à Campinas marcará o retorno do trem de passageiros após 28 anos na região. O projeto de Parceria Público-Privada prevê um trem expresso de média velocidade ligando a cidade à capital paulista (TIC), além do Trem Intermetropolitano (TIM) saindo de Jundiaí e indo até a cidade campineira e a requalificação da Linha 7-Rubi, hoje gerida pela CPTM. O leilão de concessão do projeto ocorreu no dia 29 de fevereiro, com a vitória do Consórcio C2 Mobilidade sobre Trilhos.

Símbolo histórico de Campinas, a Estação Central recebeu a última viagem de trem de passageiros em 2001. No ano seguinte, o local se transformou em um equipamento cultural do município. A previsão é de que o TIM, chamado de “trem parador” e que vai ligar Jundiaí e Campinas, passando por Louveira, Vinhedo e Valinhos, fique pronto em 2029. Já o TIC começará a operar em 2031.

Atualmente, a população de Campinas pode matar a saudade do transporte ferroviário apenas por meio do passeio turístico de Maria Fumaça que ocorre aos sábados e vai até Jaguariúna. Muita gente que utilizava o serviço de passageiros guarda boas recordações do serviço.

“Quando a gente passava perto das casas, o trem chamava a atenção, as pessoas acenavam”, recorda Orlando Clemente, maquinista aposentado que trabalhou em algumas das principais ferrovias do interior paulista, incluindo a Companhia Paulista, sediada em Campinas. Ao lado da Companhia Mogiana, a linha interligava a região a outros polos de produção e escoamento do café desde a segunda metade do século 19.

Orlando começou a carreira ainda aos 14 anos, como aprendiz. Aos 18, se tornou maquinista profissional, ofício que o levou até a aposentadoria em 1994. “Minha vida foi no trem, você pega um amor pela coisa”, afirma.

Fonte: Governo do Estado de São Paulo/ Foto: Reprodução

Compartilhe: