Notícias

Brasil e Japão assinam acordo de cooperação por investimentos em infraestrutura

 

Brasil e Japão assinaram o Acordo de Cooperação para a Promoção de Investimentos em Infraestrutura. A parceria foi firmada nessa quarta-feira, durante reunião entre o presidente brasileiro, Michel Temer, e o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe. O objetivo, segundo divulgou o Palácio do Planalto, é ampliar a participação do capital japonês no Brasil e aprofundar as relações econômicas bilaterais.

Será criado um grupo de trabalho para debater a parceria e inclui os setores de transporte e logística, tecnologia da informação e de comunicações e energia. A ideia é que os integrantes do grupo se reúnam pelo menos uma vez por ano para implementar e discutir as ações previstas no convênio.

Após a assinatura do acordo, os chefes de governo concederam entrevista coletiva à imprensa. Nela, Temer afirmou que conversou com Shinzo Abe sobre as prioridades do Brasil com a retomada do crescimento e a geração de empregos, e que os investimentos japoneses são bem-vindos neste novo momento. Ele ressaltou que existem quase 700 empresas japonesas operando no Brasil e que a intenção é atrair mais empreendedores, especialmente em setores como ciência, tecnologia e infraestrutura. “Nós identificamos, entre os empresários japoneses, forte interesse em vários projetos do nosso Plano de Parcerias de Investimentos, com ênfase na área da infraestrutura”, disse.

Parceria com a China: fundo de US$ 20 bilhões financiará projetos no Brasil

No dia 11 de outubro, Brasil e China assinaram um memorando de entendimento que estabelece as diretrizes básicas para a constituição e operação do Fundo Brasil-China de Cooperação para a Expansão da Capacidade Produtiva. Ele será destinado a financiar projetos considerados prioritários nos setores de infraestrutura – como logística, energia, tecnologia, agricultura, agroindústria e armazenagem agrícola, manufatura e serviços digitais – e poderá facilitar a cooperação em capacidade industrial entre os dois países.

O fundo deverá ser capitalizado em até US$ 20 bilhões, sendo até US$ 15 bilhões de capital chinês e até US$ 5 bilhões brasileiro. A integralização dos recursos ocorrerá projeto a projeto, conforme o comitê diretivo delibere a aprovação do investimento.

O acordo é resultado de tratativas bilaterais concluídas após a visita do presidente Michel Temer à China no início de setembro. Na ocasião, a CNT (Confederação Nacional do Transporte), que participou de reuniões com representantes do governo brasileiro e empresários chineses, apresentou oportunidades de investimento em infraestrutura logística no Brasil. Clique aqui para saber mais.

Fonte: Agência CNT de Notícias.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Receba nossa newsletter!

Fique por dentro das novidades do setor.

© 2020 – Sindicato das Empresas de Transportes e Cargas de Campinas e Região – SINDICAMP – Todos os direitos reservados | Desenvolvido por PrinciWeb