Notícias

Blitz de cargas perigosas flagra irregularidades na maioria das vistorias

 

Os estados do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul e São Paulo promoveram na quinta-feira (10), de forma simultânea, uma operação de abordagem e fiscalização dos veículos que transportam produtos perigosos. A ação foi proposta pela Comissão de Defesa Civil do Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul (Codesul). No Paraná, apresentaram irregularidades 36 dos 42 veículos abordados em dois postos paranaenses da Polícia Rodoviária Federal – na BR-277 e na BR-116. Significa que as vistorias realizadas, em 85,7% dos casos foram encontradas irregularidades.

A operação foi nominada Diamante de Hommel, que é a metodologia utilizada para classificar os produtos perigosos. Foi a primeira vez que uma operação deste porte é desencadeada simultaneamente entre os cinco estados. Ao todo, foram instalados 23 postos principais de fiscalização e 80 pontos secundários entre os estados. O objetivo foi verificar se os procedimentos e os itens de segurança que são prescritos por lei estão sendo respeitados pelas empresas transportadoras e pelos motoristas. “Assim, é possível garantir que as pessoas transitem com mais segurança pelas estradas, evitando acidentes como o que ocorreu em julho deste ano no Paraná, em que cinco pessoas morreram”, afirmou o tenente Marcos Vidal, da Coordenação Estadual de Proteção e Defesa Civil.

Um caminhão foi apreendido na BR-277 por levar óleo vegetal em um tanque habilitado para transportar combustíveis. Entre os outros 35 veículos com irregularidades, 21 receberam advertências e 14 foram autuados por irregularidades, principalmente por equipamentos de segurança. A Polícia Rodoviária Federal expediu 31 multas por problemas com o transporte de produtos perigosos e oito por infrações de trânsito.

Os dados preliminares apontam que nos cinco estados 152 veículos haviam sido fiscalizados até 13h30. Destes, 21 foram advertidos, 36 autuados e um apreendido (no Paraná). Foram expedidas 34 multas por irregularidades no transporte de produtos perigosos e dez multas por infrações de trânsito. CODESUL – A operação foi idealizada pela Comissão de Defesa Civil do Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul (Codesul) e reuniu as Coordenadorias Estaduais de Proteção e Defesa Civil, Polícia Rodoviária Federal e Estaduais, Corpo de Bombeiros, Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT), Vigilâncias Sanitárias, concessionárias e órgãos ambientais dos cinco estados.

Fonte: Frota e Cia.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Receba nossa newsletter!

Fique por dentro das novidades do setor.

© 2020 – Sindicato das Empresas de Transportes e Cargas de Campinas e Região – SINDICAMP – Todos os direitos reservados | Desenvolvido por PrinciWeb