Notícias

Balança comercial de SP cresce 38,5% no bimestre; agronegócio impulsiona resultado

O resultado se deve às fortes exportações de açúcar, carne, suco, café, papel e celulose 

 

As exportações do agronegócio do estado de São Paulo cresceram 30,9% no primeiro bimestre de 2024, e somaram U$ 4,32 bilhões. As importações também registraram um aumento de 8,4%, totalizando US$0,90 bilhão. Como resultado, o saldo da balança comercial obteve um superávit de US$3,42 bilhões, representando um aumento de 38,5% em relação ao primeiro bimestre de 2023.

Na balança comercial do estado, o agronegócio contribuiu com 43,3% das exportações e 7,9% das importações. Excluindo o setor, as exportações nas outras áreas da economia somaram U$5,66 bilhões, enquanto as importações totalizaram US$ 10,52 bilhões, resultando em um déficit externo de US$4,86 bilhões no bimestre.

Isso evidencia que o superávit na balança comercial só foi possível graças ao desempenho excepcional do agronegócio estadual. Cinco principais grupos representaram 77,6% das vendas do agronegócio paulista. Confira os resultados em cada um deles:

Complexo sucroalcooleiro: açúcar representou 93,6% do total exportado
Carnes: 84,8% das exportações do grupo foram de carne bovina
Produtos florestais: celulose (51,8%) e papel (40,9%)
Sucos: suco de laranja (97,1%)
Café: café verde (74,6%) e solúvel (23,4%)

Participação do Agronegócio Paulista no Brasil
No primeiro bimestre de 2024, as exportações setoriais de São Paulo representaram 18,6% do total nacional do agronegócio, um aumento de 2,0 pontos percentuais em comparação com o mesmo período do ano anterior. As importações, por outro lado, permaneceram estáveis, representando 28,8% do total.

São Paulo lidera entre os principais estados exportadores, com uma participação de 18,6%, seguido por Mato Grosso (17,0%), Paraná (12,2%), Minas Gerais (9,1%) e Rio Grande do Sul (8,5%). Juntos, esses cinco estados representam 65,4% das exportações totais do agronegócio brasileiro nos primeiros dois meses de 2024.

A balança comercial brasileira registrou um superávit de US$11,95 bilhões, ou seja, crescimento de 145,9% em comparação com os meses de janeiro e fevereiro do ano passado, quando o superávit atingiu US$4,86 bilhões.

As exportações brasileiras totalizaram US$50,51 bilhões, enquanto as importações alcançaram US$38,18 bilhões nos dois primeiros meses deste ano. Nas exportações, o agronegócio brasileiro teve participação de 46,1% do total, sendo fundamental para o resultado positivo.

Fonte: Agro Estadão/ Foto: Adobe Stock

Compartilhe: