Notícias

Anunciados R$ 5,4 bi para investimentos em mobilidade no estado de São Paulo.

O governo federal liberou, nesta sexta-feira (25), R$ 5,4 bilhões para investimento em mobilidade no estado de São Paulo. Os recursos integram os R$ 50 bilhões anunciados pela presidente Dilma Rousseff em junho deste ano, após protestos realizados em todo o país, quando propôs o Pacto Nacional pela Mobilidade Urbana.
Do montante, R$ 4,06 bi serão para o financiamento da construção da Linha 2 do metrô, no trecho Vila Prudente-Vila Formosa. O governo de São Paulo afirma que o edital de pré-qualificação já está pronto e espera avançar nos trâmites para contratação da obra.
Outros R$ 1,3 bi vêm do Orçamento Geral da União e serão repassados a fundo perdido. R$ 590 milhões do Orçamento Geral da União serão aplicados na modernização de 19 terminais da linha 11 do trem metropolitano; R$ 500 mi serão para o trecho da Linha 9 do trem urbano, que ligará a Zona Sul de São Paulo a Varginha; e R$ 250 mi serão aplicados na construção do trecho da Linha 13 do trem urbano, para ligar a Zona Leste ao Aeroporto de Guarulhos.
“Começamos a saldar um déficit que é histórico e que decorre do fato de que o Brasil passou muito tempo sem ter uma política coordenada de mobilidade urbana entre as três esferas de governo”, disse a presidente Dilma Rousseff durante o anúncio, realizado no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista. Segundo ela, “esses investimentos fazem parte de um processo de amadurecimento de todo o país, e hoje todos os governos reconhecem que é estratégico, para as regiões metropolitanas extremamente adensadas, investimento em mobilidade urbana com integração de modais”.
Após propor o Pacto Nacional pela Mobilidade Urbana, o governo federal recebeu de estados e capitais pedidos de repasse de verbas para investimento em transporte público. A prefeitura da capital e o governo de São Paulo haviam solicitado aproximadamente R$ 19,5 bi.
Além de São Paulo, já foram anunciados recursos do Pacto para Salvador, Porto Alegre e Rio de Janeiro. Na próxima terça-feira (29), será a vez de Curitiba. Segundo a presidente Dilma Rousseff, a liberação de recursos para as maiores capitais e regiões metropolitanas deve ser finalizada até o final do ano.
Nessa quinta-feira (24), foram liberados R$ 3 bilhões em uma linha de financiamento para projetos de pavimentação e sinalização de vias urbanas, construção de calçadas e guias rebaixadas para acessibilidade e faixas de pedestre. Os recursos fazem parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC2).
Natália Pianegonda
Fonte: Agência CNT de Notícias.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Scroll Up