Notícias

Agronegócio paulista registra superávit de US$ 10 bilhões em seis meses

Setor cresceu 6,4% em comparação ao mesmo período de 2022; em relação ao agro brasileiro, São Paulo representou 15,3%

O agronegócio de São Paulo registrou sucessivos superávits mensais neste ano e o resultado do primeiro semestre apresentou excedente de US$ 10,04 bilhões, com crescimento de 6,4% em comparação ao mesmo período de 2022. Foi o que apontou o levantamento de pesquisadores do Instituto de Economia Agrícola (IEA-Apta), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento.

As exportações cresceram 6,1% em comparação com igual período do ano passado, alcançando US$12,63 bilhões. Os principais países compradores de produtos paulistas foram a China, com 26% do total e destaque para a soja e carne; União Europeia (sucos, sucroalcooleiro e café) e Estados Unidos (sucos e carne). As importações aumentaram 5,3%, totalizando US$ 2,59 bi.

A participação do agronegócio no total exportado pelo Estado foi de 38,1%, enquanto a das importações foi de 7,2%. Em relação ao agro brasileiro, o comércio exterior de São Paulo representou 15,3% no ano, com alta de 0,3 pontos percentuais (p.p.) ante ao mesmo período de 2022. Já as importações tiveram aumento de 0,8 p.p., passando de 30,3% para 31,1%.

São Paulo se destacou nos grupos de produtos, cuja participação em valores ultrapassa 50% do total nacional: sucos (85,1%), alimentícios diversos (73,6%), demais produtos de origem vegetal (65,2%), complexo sucroalcooleiro (61,8%) e plantas vivas e produtos de floricultura (58,7%).

Os cinco principais grupos nas exportações do agronegócio paulista no primeiro semestre foram: complexo sucroalcooleiro, com US$ 3,67 bilhões, e destaque para o açúcar; complexo da soja, com US$ 2,51 bilhões, e destaque para a soja em grão; setor de carnes, com US$ 1,51 bilhão, e destaque para a carne bovina; produtos florestais, com US$ 1,31 bilhão, e destaque para celulose e papel; grupo de sucos, com US$ 964,37 milhões, e destaque para o suco de laranja.

Com relação aos valores exportados, 2023 registrou grandes variações em comparação a 2022. Os maiores aumentos foram do complexo sucroalcooleiro (+22,6%), sucos (+18,3%) e produtos florestais (+2,4%). De acordo com o estudo, as variações nas receitas do comércio exterior são derivadas das oscilações tanto de preços como de volumes exportados.

Já os principais produtos da pauta de importação, nos seis primeiros meses de 2023, foram: salmão (US$ 195,73 milhões), papel (US$ 195,1 milhões) e trigo (US$ 182,81 milhões).

Fonte: O Regional

Compartilhe: