Notícias

Ação antifurto de combustíveis prende suspeito de chefiar grupo em Campinas e Piracicaba

A Polícia Civil prendeu nesta quarta-feira (7) o suspeito de chefiar uma quadrilha que furtava combustíveis de dutos da Petrobras em Americana (SP), Artur Nogueira (SP), Campinas (SP), Cosmópolis (SP). A operação foi deflagrada no período da manhã e cinco estão foragidos.

O delegado-assistente do 11º Distrito Policial de Campinas (SP) Leonardo Bürger não apresentou detalhes sobre o histórico do suspeito preso, nem estimativa do prejuízo causado pelo grupo investigado para a empresa petrolífera.

Ao todo, foram cumpridos seis mandados de prisão, além de 11 de busca e apreensão que resultaram no recolhimento de dois carros e materiais. Não houve registro de feridos.

“É um desdobramento de uma operação inicial que nós fizemos no Jardim Londres, onde resultaram em dois indivíduos presos”, explicou o policial sobre a ação realizada em junho, quando à época a instituição descobriu que o combustível era levado para uma residência do bairro.

“Os outros indivíduos não conseguimos capturá-los. Fomos num lugar onde era armazenado combustível, inclusive subtraído no Jardim Londres, mas eles haviam retirado todos os tanques, haviam mexido muito, mas encontramos resíduos de óleo, tudo foi apreendido. Máquinas utilizadas, as peças para esse procedimento e agora as investigações prosseguem”, diz o delegado.

‘Quadrilha especializada’

Segundo Bürguer, parte do combustível furtado era armazenado em um galpão de Cosmópolis. “Ali é um ponto onde faziam armazenagem, porque o volume furtado era expressivo e ali não suportaria tudo […] Tivemos a felicidade de encontrar alguns vestígios”, ressaltou.

O delegado destacou ainda acreditar que alguns dos participantes da quadrilha tinham conhecimentos específicos para viabilizar o crime. “Solda, usinagem, conhecimentos técnicos, até porque tem que furar um duto, fazer uma solda em um duto da Petrobras repleto de combustível.”

O que diz a Petrobras?
Em nota, a companhia destacou que colabora com o Ministério Público e a Polícia Civil nas investigações sobre furto de combustíveis. “A maior preocupação da companhia é a segurança das famílias vizinhas às instalações, pois intervenções criminosas podem trazer riscos para a comunidade, como incêndios e explosões”, diz nota da assessoria de imprensa.

Além disso, a empresa destacou que, caso alguém suspeite de atividades ilícitas, pode entrar em contato com a Transpetro, subsidiária da Petrobras, pelo telefone 168. A ligação é gratuita.

Fonte: G1 Campinas.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Receba nossa newsletter!

Fique por dentro das novidades do setor.

© 2020 – Sindicato das Empresas de Transportes e Cargas de Campinas e Região – SINDICAMP – Todos os direitos reservados | Desenvolvido por PrinciWeb