Notícias

A tecnologia na prática: um balanço do segundo Programa Inovação de 2021

Na manhã da última sexta-feira (16), aconteceu a segunda edição digital do Programa Inovação, Estratégia e Gestão Empresarial de 2021 com o tema “A conexão das pessoas e das coisas no transporte de cargas”. O evento on-line contou com cerca de 207 espectadores, entre gestores, colaboradores e empresários do setor.

O presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas de Campinas e Região (SINDICAMP), José Alberto Panzan, fez uma breve introdução de boas vindas aos espectadores. “O tema abordado no dia de hoje, será muito útil para todos nós e nossas empresas”, pontuou.

Em seguida, Wagner Fonseca, diretor da NETZ e mediador, apresentou os convidados Márcio Toscano, diretor de marketing e comercial da Autotrac; Érico Fernandes, gerente sênior de vendas de vendas e marketing de peças e serviços da Mercedes Benz; Joélcio de Melo Silveira, diretor de operações da Omnilink; Alex Barucco, head de serviços conectados da Scania e Mauro Miyashiro, da SAE: Mentoria de Conectividade, que discorreram sobre a ligação entre a indústria, as pessoas que o fazem e a tecnologia presente em cada passo das companhias.

Os processos industriais apresentam uma grande evolução através dos séculos, e chegando na que talvez seja a mais importante delas: a transição para um modo mais digitalizado, também conhecido como indústria 4.0. Para Alex, as mudanças são notáveis. “A indústria evoluiu na linha da transparência e essa transparência trabalha com o que é justo. O que é justo para o empregador, para o motorista e para o cliente”, completa.

Segundo Márcio, essa combinação se dá por intermédio da tecnologia, e deve ser de total conversação entre os meios. “As tecnologias precisam ser transparentes para o cliente, a tecnologia tem que ajudar o usuário, não confundi-lo. Nós temos que facilitar o entendimento desses dados”, conta.

“Quem cuida e está próximo de seu cliente tem um progresso maior. Transportadoras com esse pensamento tem um sucesso grande, assim como a transportadora que cuida de seus colaboradoras”, reflete Érico, sobre a relação entre clientes e transportadoras.

 

A Tecnologia na prática

De acordo com a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), ligada ao Ministério da Indústria e Comércio (MDIC), a expectativa é que, em dez anos, 15% das indústrias atuem no conceito da indústria 4.0. Hoje, menos de 2% das empresas estão inseridas nesse conceito.

Segundo Mauro, a inserção do transporte nesse contexto será benéfica não só para o modal. “O 5G será muito importante para o setor para que a comunicação entre veículos se torne melhor, mais rápida e segura. Temos que unir informações e forças para questões de roubo de cargas, por exemplo, ajudando na segurança pública também”, conta.

“Estamos com cerca de 200 mil ambientes conectados e se nós unirmos os dados, iremos gerar muita informação para o setor. O sucesso de nosso cliente está muito vinculado ao acesso inteligente a essas informações”, finaliza Joélcio.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email